Resenha | Aquaman

Desde que a DC Comics começou o seu universo estendido nos cinemas, cada anuncio de seus próximos lançamento são uma grande incógnita para os fãs de super-heróis – não só para os fãs da DC, mas fãs do gênero em geral, porque todos os amantes dos quadrinhos querem ver Marvel e DC apresentando ótimos materiais em diversos tipos de mídias, com qualidades equivalentes. Tudo indica que Aquaman pode ter iniciado a “Era de Ouro” da DC Comics nos cinemas.

Na trama, Arthur Curry (Jason Momoa) continua com seu jeito peculiar de fazer justiça, protegendo o Oceano com seu estilo rebelde. As coisas mudam após Mera (Amber Heard) pedir para que Arthur volte a Atlantis e reivindique o trono comandado pelo seu irmão Orm (Patrick Wilson), que pretende dominar a terra. Nessa jornada, Arthur vai enfrentar um poderoso inimigo criado por suas escolhas irresponsáveis, aprender que nem tudo pode ser resolvido sozinho e, principalmente, que mais importante que ser um rei, é ser um verdadeiro herói.

Assim como James Gunn foi revolucionário para a Marvel com Guardiões da Galáxia, James Wan vai se tornar revolucionário para a DC com Aquaman – pelo visto se for diretor e possuir o nome ‘James’, você está predestinado ao sucesso. Temos James Cameron para reforçar ainda mais a teoria.

Voltando ao filme, agora a Mulher-Maravilha pode iniciar tranquilamente o tratamento para ser recuperar da escoliose que adquiriu por carregar os filmes da DC nas costas. Gal Gadot não está mais sozinha, Amber Heard e Nicole Kidman se juntam ao grupo dos atores/atrizes que apresentam melhores personagens do DCUE. Lembrando que esse grupo é formado apenas por mulheres: Gal Gadot, Margot Robbie, e agora, Amber Heard e Nicole Kidman – Alô, DC! Vamos fazer um filme “Girl Power” com essa mulherada incrível o mais rápido possível.

Além de o filme ser incrível visualmente, as sequências de lutas apresentadas por James Wan em Aquaman são fora de série. Em especial duas: A primeira protagonizada por Nicole Kidman (Atlanna) no inicio do filme, contra uns 6 soldados de Atlantis. A sequência acontece dentro de uma casa. A segunda é estrelada por Amber Heard (Mera) quando ela e Jason Momoa (Aquaman) estão sendo perseguidos por Arraia Negra e seus capangas. Tem uma cena em particular que ela cai em uma mini vinícola e manipula começa a manipular a bebida. INCRÍVEL!

Sobre o protagonista Arthur Curry/Aquaman, Jason Momoa precisa melhorar muito a sua atuação. A sensação é que temos o Jason Momoa interpretando o Jason Momoa que nasceu em Atlantis. Tornando a sua atuação limitada. Do elenco masculino do filme, os destaques ficam para Willem Dafoe (Vulko) e Patrick Wilson (Orm/Mestre do Oceano). Dolph Lundgren (Rei Nereus) também não decepciona. Yahya Abdul-Mateen II mostra que tem um potencial interessante para o Arraia Negra, mas isso só deve ser explorado melhor na sequência.

Por tudo que foi descrito anteriormente, falar sobre Amber Heard e Nicole Kidman se torna desnecessário, mas vale ressaltar que as duas são as melhores coisas do filme. Destacando mais uma vez o excelente trabalho do diretor, que apresenta diversos fanservices, além de misturar um clima de suspense em algumas cenas, ao melhor estilo James Wan. Além de apresentar uma versão interessante de um personagem, que tantas vezes, foi questionado pela grande maioria.

Para finalizar. Aquaman é o filme de herói que os fãs da DC mereciam, com um grande destaque para as “Girls Power” do filme. Resta saber se o Rei e a Rainha de Atlantis vão trazer essa qualidade para a superfície. Mas isso vamos saber apenas em 2019, quando gritarmos “SHAZAM!”.

Escrita pelo parceiro, Carlos Rabello do site Filmes&Etc