Resenha | O Doutrinador

Em tempos de eleições e discussões acaloradas pela Internet, a adaptação da HQ de Luciano Cunha chega aos cinemas de todo o Brasil no próximo dia 1 de novembro (o filme sofreu dois adiamentos – 7 de setembro e depois  em 20 de setembro).

O herói com uma pegada de Justiceiro e Demolidor tem classificação indicativa de 14 anos, o que a principio poderia comprometer diálogos e a ação, mas muito pelo contrário, aqui temos bastante cenas de ação (com sangue) e palavrões, características marcantes dos filmes Tropa de Elite 1 (2007) e 2 (2010), por José Padilha.

O longa-metragem que adapta a HQ que foi criada por Luciano Cunha, no clima das manifestações de 2013 que ocorreram em todo o Brasil, continua uma possível tendência de adaptar quadrinhos nacionais que foi inaugurado, com Tungstênio (adaptação do quadrinho de Marcelo Quintanilha).


A trama deste filme acompanha Miguel/Doutrinador (Kiko Pissolato) um agente federal que vive num Brasil cujo governo foi sequestrado por uma quadrilha de políticos e empresários. Uma tragédia pessoal durante um jogo do Brasil na Copa do Mundo de 2014, o leva a eleger a corrupção brasileira como sua maior inimiga. E ele começa a se vingar da elite política brasileira em pleno período de eleições presidenciais, numa cruzada sem volta contra a corrupção.

Dois pontos que devem ser destacados no longa, são as relações entre Miguel e Nina (Tainá Medina) que trabalha em uma loja de quadrinhos e nas horas vagas é uma hacker, que se conheceram durante uma manifestação contra o governador Sandro Correa (Eduardo Moscovis) e mantém uma relação bem dinâmica e de auxílio mútuo. E a outra entre Miguel e Edu (Samuel de Assis) que são companheiros de agência federal, que em certo ponto até duelam mostrando as diferenças de pensamentos dos personagens.

Se quem tinha dúvidas que o cinema brasileiro estaria preparado para adaptar quadrinhos para as telonas, deve assistir e prestigiar O Doutrinador. Após o término do filme, há uma breve cena extra anunciando a série de TV do personagem no Space (uma das produtoras do filme).

Resenha escrita por Nicholas Gonçalves

Ficha Técnica
O Doutrinador – 2018
Direção: Gustavo Bonafé

Roteiro: Mirna Nogueira, LG Bayão, Rodrigo Lages, Denis Nielsen, Guilherme Siman, Gabriel Wainer e Luciano Cunha.

Elenco: Kiko Pissolato (Miguel/Doutrinador), Samuel de Assis (Edu), Tainá Medina (Nina), Marília Gabriela (Ministra Marta Regina), Eduardo Moscovis (Sandro Correa), Helena Ranaldi (Julia Machado), Natália Lage (Isabela), Natalia Rodrigues (Penélope), Tuca Andrada (Delegado Siqueira), Gustavo Vaz (Anterinho), Carlos Betão (Antero Gomes), Nicolas Trevijano (Diogo) e Eduardo Chagas (Oliveira).