Resenha | Wynonna Earp – 3ª temporada

Wynonna Earp é um grande sucesso entre seus fãs. Com uma história envolvente e paranormal, acompanhamos Wynonna, a herdeira de Purgatory livrando a cidade do mal, com sua arma pacificadora. Em sua 1ª e 2ª temporada fomos apresentados ao começo da história e só a um pedaço dos problemas, mas já em seu terceiro ano, vemos que o buraco é muito maior e tem muita história ainda para ser explicada.

Em sua terceira temporada somos levados ao ponto colocado no final da segunda temporada, onde é citado o Culto de Bushar, que teve um impacto muito grande sobre a cidade a muitos anos, fazendo parte do passado de Nicole Haught (Katherine Barrell), Sheriffe Nedley (Greg Lawson) e da própria família Earp.

O que temos de novidade nesse ano é Bulshar e introdução de personagens que são muito importantes para dar continuidade para a história, trazendo revelações muito importantes para cada um dos personagens. Mas vamos falar sobre um de cada vez, já que é muito informação para ser digerida.

Começando por Nicole, que com a ajuda de Dolls (Shamier Anderson) busca descobrir ainda mais coisas sobre seu passado que é rodeado pelo Culto de Bushar. Já Wynonna e Waverly (Dominique Provost-Chalkley) precisam não só continuar enfrentando os problemas com seus relacionamentos e coisas do passado, como a volta de sua mãe Michelle (Megan Follows), que estava presa em um manicômio por conta de problemas psicológicos, que serão explicados e podem explodir nossa mente. Já Doc (Tim Rozon) se envolve com um antigo amor do passado, que se envolve com o Culto na esperança de encontra-lo novamente. Jerremy continua um pouco mais do mesmo, mas entramos mais na questão sobre sua sexualidade, que até então era um mistério para o publico, de certa forma.

A trama caminha muito bem durante os episódios, nos explicando bem qual é o foco e o terreno em que estamos entrando com os personagens, dando sempre o gancho certo para o episódio seguinte dar a continuidade perfeita e não nos deixar perdidos. Mesmo com muitos nomes novos entrando, seus arcos são apresentados calmamente, nos dando a oportunidade de respirar e entender qual será seu papel durante a temporada.

Uma coisa que os fãs queriam muito ver era Wynonna e Nicole juntas, trazendo um humor interessante e uma dinâmica que deixa o episódio bem fluido. Não esquecemos também o avanço da relação entre Nicole e Waverly, que se mantém firme e forte durante os episódios, e que trazem uma representatividade muito grande para a série e responsabilidade para as atrizes – que já mostraram ter uma relação que funciona muito bem, tanto na frente das câmeras, como também atrás delas.

Não posso abrir totalmente sobre acontecimentos, já que qualquer coisa pode ser um grande spoiler para a trama, estragando a maratona de quem for assistir a série. Mas algo que já posso adiantar é que a 4ª temporada vai trazer ainda mais informações para o publico e ainda mais ação, já que o gancho deixado no final diz tudo.

O terceiro ano de Wynonna Earp chegou bonito e mostrou o motivo de ser uma das favoritas do publico que consome televisão. Ela vem com ação, amor e uma trama repleta de histórias para serem contadas, fazendo valer a maratona das três temporadas. Agora só nos resta esperar até 2019 para descobrir o que vem por ai, e se teremos algum tipo de ataque cardíaco e choraremos como foi durante a temporada e principalmente no episódio final.