Primeiras impressões | Westworld – 2ª temporada, EP 1

A HBO sempre teve a fama de não ter medo de investir. Mostrar o corpo humano e coisas que muitas pessoas não estão acostumadas a assistir na TV. Mas agora não estamos pensando em Game of Thrones, mas sim em inteligências artificiais que começam a criar consciência e iniciar uma “revolução das maquinas”. Exatamente, está é Westworld, mostrando que vai manter suas essências em seu segundo ano de série.

Sua primeira temporada terminou com algumas coisas em aberto, depois do grande evento. A revolta de Dolores (Evan Rachel Wood) contra todos aqueles que “usaram” ela. Bernard (Jeffrey Wright) ainda perdido em flashs de memória sobre o que está acontecendo, nos levando a flashbacks da história, explicando um pouco mais sobre a situação atual. Maeve (Thandie Newton) atrás de sua filha, se juntando ao seu amado, Hector (Rodrigo Santoro).

Nolan começou com o arco de Bernard, que finalmente está tendo mais atenção durante o episódio, já que é um personagem tão rico e muitas vezes não tão bem aproveitado. Mas quem realmente brilha é Dolores, com um arco super rico e agora ainda mais interessante, já que vemos grandes frases e cenas sendo feitas por ela. Quem terá um trajeto muito interessante daqui pra frente é Maeve em busca de sua filha, indo em direção, provavelmente a outros parques que existem, fugindo do faroeste e seguindo para outras épocas – assim espero.

Quem acaba sendo fraco é Teddy (James Marsden) – que para mim já era um personagem totalmente sem sal, continua seu papel sem graça, servindo apenas como um par de Dolores. E é claro não podemos esquecer de Ed Harris retornando, mesmo que em uma pequena aparição durante o episódio, em uma cena muito importante para o personagem – seja ele limpando o sangue e pegando seu chapéu no baú, quanto ele falando com “Robert” ou o que seria um pouco de sua consciência implantada.

Westworld tem um belo retorno de temporada com seu primeiro episódio, nos trazendo para o parque mais amado pelos fãs, mas de uma forma ainda mais sombria, resolvendo casos da primeira temporada e nos introduzindo de forma linda para seu segundo ano, sem enrolar e querer agradar os fãs de forma exagerada.