Especialistas em efeitos visuais participam do 3º VFX Rio

O VFX RIO traz ao Brasil os maiores especialistas nacionais e internacionais na produção de efeitos visuais para cinema, tv, games e novas tecnologias. A terceira edição do evento será realizada nos dias 8 e 9 de dezembro de 2017, no Museu de Arte Moderna e no Museu do Amanhã, Rio de janeiro. O programa de dois dias inclui palestras e workshops com supervisores, diretores e artistas que participam da criação de efeitos visuais e mídias imersivas.

Dan Lemmon conquistou o Oscar 2017 de efeitos visuais pelo filme Mogli – O Menino Lobo (Jungle Book). VFX supervisor da franchise Planeta dos Macacos, ele ainda foi indicado à estatueta por Planeta dos Macacos – A Origem (Rise of the Planet of the Apes, 2011) e Planeta dos Macacos: O Confronto (Dawn of the Planet of the Apes, 2014). Durante a sua carreira, Lemmon também participou da criação dos efeitos de dois filmes fundamentais para o desenvolvimento do cinema: a trilogia  O Senhor dos Anéis e Avatar.

Dan Lemmon ajudou a desenvolver a técnica chamada performance capture, que registra  a performance de atores reais e cria os movimentos de personagens fictícios como Cesar, do Planeta dos Macacos, interpretado por Andy Serkis.

Poder ver onde Andy Serkis leva o personagem e como ele muda de um filme para outro passando por diferentes tipos físicos e mudanças emocionais é pura magia. A performance capture é capaz de traduzir a atuação do ator e integrá-la à personagens digitais, que não se parecem com eles, mas que incorporam emocionalmente tudo o que o ator faz no set”, conta.

Richard Clegg,  VFX Supervisor da MPC, revelará os desafios técnicos e criativos que sua equipe enfrentou para criar o personagem digital Rachael, interpretado por Sean Young, no filme Blade Runner, de 1982. O diretor Denis Villeneuve confiou a Richard uma das tarefas mais complexas na história dos efeitos visuais: o reencontro entre Rachael, recriada digitalmente pela MPC 35 anos após o lançamento do filme original,  e Deckard, interpretado por Harrison Ford, no filme Blade Runner 2049. Esse desafio levou nove meses para ser conquistado. O resultado é impressionante, e o reencontro emocionalmente intenso demonstra como a tecnologia pode recriar a realidade e trazer de volta à vida personagens e atores  que fizeram parte da história do cinema.

Queremos levar ao grande público apresentações sobre tecnologia de ponta em filmes de última geração,  de uma forma divertida e acessível. O VFX RIO tem como objetivo  divulgar o trabalho dos especialistas, técnicos e artistas que trabalham na realização de filmes, video jogos e outras formas de entretenimento digital. Os efeitos visuais são um fator importante na produção audiovisual, um mercado em expansão que gera milhares de empregos no mundo  mas ainda é pouco conhecido  e incentivado no Brasil,” diz Matteo Moriconi, Presidente da Associação Brasileira de Tecnologia Visual e um dos fundadores do VFX RIO.

Link da programação: www.vfxrio.com/

Ingressos: www.sympla.com.br/

O evento ocorre entre 8 e 9 de dezembro no Museu de Arte Moderna (MAM-Rio): Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo. Os ingressos variam de R$100 a R$550.